• Mola

É crônica ou conto?


Essa dúvida é muito comum, saber a diferença entre crônica e conto. Até porque, muitas vezes, a crônica pode se parecer com um conto.


De forma geral, o conto é genuinamente um texto do gênero narrativo, uma história curta, com poucos personagens e cenários, num espaço de tempo também reduzido e uma trama só. Veja que o conto é uma versão reduzida do romance de narrativa longa. É uma história que acontece num recorte menor, tanto de espaço, quanto de tempo e fatos importantes.


Já a crônica é do gênero discursivo. É um relato sobre uma situação corriqueira, aparentemente banal. É a descrição de uma cena cotidiana, de um acontecimento na vida de quem escreve. É um detalhe.


O que confunde bastante as pessoas sobre se é crônica ou conto é que na crônica o narrador também pode ser diverso. Eu, por exemplo, como escritor, posso escrever sobre o meu dia, mas na perspectiva da minha carteira, que está no meu bolso. Minha ida ao mercado sobre o olhar da carteira é uma forma diferente, e talvez parecida com alguns trechos do gênero narrativo, porque pode também ter diálogos, tramas, acontecimentos mais contundentes.


Mas a crônica, para não confundir tanto, é aquele relato que lemos diariamente no jornal. Ela pode, inclusive, ser uma crônica meramente jornalística, onde o escritor fala sobre política, esporte, cidades, sobre uma perspectiva pessoal, ou uma crônica mais poética, onde quem escreve também expressa seu olhar mais sensível, enigmático e lírico.


Mas, por fim, a crônica acumula isso, a perspectiva de quem escreve. E isso é muito importante para esse gênero. Já o conto é uma ficção e os personagens não estão, diretamente, ligados a quem escreve, pois são da ficção, da imaginação do autor(a), como nos romances.


No fim, sendo crônica ou conto, o bom mesmo é escrever. Então escreva. E leia bastante crônicas e contos para perceber, cada vez mais, a diferença dos dois gêneros.



12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo