• Lucão

Exercite a sua inteligência


Uma dica que eu posso deixar para qualquer pessoa que queira aperfeiçoar a escrita, tirar o texto do lugar comum e alçá-lo ao posto de original e autêntico é: exercite a escrita poética.


A poesia é, do gêneros da literatura, a que mais condensa recursos da escrita. Figuras de linguagem como a metáfora, a síntese, a aliteração e a antítese são recursos que, ao estarem no texto poético, dão mais força, exuberância e lirismo ao texto.


Me diga você o que mais te provocaria a pensar em um post nas redes sociais:

(1) amar é ser livre;

(2) amar é ter um pássaro pousado no dedo...


A ideia do texto 1 é uma frase qualquer, já consumada e replicada na consciência humana, que faz sentido, mas não surte efeito. Mas aí vem Rubem Alves (2) com seu lirismo e consciência sobre o texto e nos diz que "amar é ter um pássaro pousado no dedo...", e nos faz pensar bem mais, nos faz voar pela ideia do amor, do pássaro e da liberdade.


Rubem Alves ao escrever um pequeno verso sobre o amor diz mais sobre o amor do que o próprio conceito da palavra no dicionário. E isso é poesia, um alargamento dos sentidos, uma brincadeira que usa os recursos do sentido figurado para ampliar as ideias contidas no texto.


Isso é escrever poesia.


"Mas eu não sou poeta, então não preciso aprender poesia", é o que muitos dizem e vão continuar dizendo. Pois eu digo que sim, que vocês estão certos, não precisam. E também digo que não, vocês estão errados, e também precisam.


A poesia eleva os sentidos não só do texto, mas da vida. Então se buscamos ser pessoas melhores, capazes de compreender outros sentidos ou de interpretar outras ideias além das ideias óbvias expostas no cotidiano, compreender e saber fazer poesia é vital.


Por isso reforço aqui: aprenda poesia e seja uma pessoa mais interessante. É claro que você não precisa sair escrevendo poesia por aí, até porque não vai ser tão fácil assim. Mas você pode ter mais consciência sobre os sentidos que a poesia provoca e aí viver melhor, maior, mais consciente. E, quem sabe, escrevendo poesias por aí.


Quer dar o primeiro passo com a escrita de poemas? Minha dica fundamental é: leia mais poesia. Coloque na sua rotina livros de poetas para ir lendo aos poucos, um poema por dia. Você não vai gastar mais do que um minuto com essa leitura e, com certeza, a poesia vai reverberar pelo seu dia, sem fim.


Leia mais, comece a compreender a força dos sentidos dentro dos versos e use a seu favor para escrever de forma mais inteligente seus textos, inclusive um e-mail de trabalho.


Se quiser aprofundar no tema e aprender dicas valiosas sobre essa escrita poética, faça a Oficina de Poesia com o Lucão, disponível aqui no Mola. Aí você desenrola seu texto e aprende a usar os sentidos da palavra a seu favor, seja no trabalho, no lazer e na vida.


Clique aqui para saber mais.


"O poema não salva uma vida, mas salva o minuto" (Matilde Campilho).


27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo